DATA E HORA

CIDADE DE CABO FRIO - ESTADO DO RIO DE JANEIRO -

QUEM SOU EU

Minha foto
OBJETIVO DESTE BLOG É ENSINO DA PALAVRA DE DEUS E DIVULGADOR DAS SANTAS ESCRITURAS. OBJETIVO TAMBÉM É DIVULGAR E PROMOVER A EBD, TRAZENDO IDEIAS E NOTÍCIAS DESTA TÃO IMPORTANTE ORGANIZAÇÃO DA IGREJA. QUE DEUS NOS ABENÇOE.

propaganda

propaganda

Viersiculos

24/04/16

Educação Cristã PIBSC


Lição 05 – Pais e filhos encurtando a distância
































Lição 05 – Pais e filhos encurtando a distância 
Texto Bíblico Efésios 6.1-4 

O relacionamento entre pais e filhos está sendo alvo de muitas opiniões, especulações e até leis. Tais especulações e leis, em vez de ajudar, estão trazendo confusão para muitas famílias. Acontece que existe uma lei maior e perfeita, que é a Lei de Deus, e quem procura submeter sua família a esta lei não sofre com as opiniões, especulações e nem com as leis dos homens.
 Há um fato lamentável presente hoje em muitas famílias: pais e filhos que se tornam distantes, indiferentes, estranhos e, em alguns casos, até inimigos. Não se pode educar filhos de longe; também não se pode aprender com os pais se não estiver perto deles. A Palavra de Deus, autoridade absoluta no assunto, nos mostra o caminho do bom convívio entre pais e filhos: andar juntos, ficar próximo.
Pais sofrem porque seus filhos não atendem às suas expectativas; filhos sofrem porque não suportam a pressão dos seus pais. E, assim, tem se instalado um ambiente perigoso nessa relação tão importante. Famílias onde pais e filhos não são amigos próximos sofrem muito. Os pais precisam dos filhos e os filhos precisam dos pais. Além disso, o vínculo entre eles é muito forte, cheio de paixão, e onde há muita paixão também há frustração e dor. Pais e filhos não deveriam deixar passar a oportunidade de se aproximarem e aprenderem a conviver dentro de uma relação de carinho, apoio, cumplicidade e amor. 
Para tanto, é preciso saber que:
- Os filhos são bênçãos na vida dos pais
A Palavra de Deus diz que os filhos são herança. Sabemos que herança é um bem deixado a um herdeiro. Deus dá os filhos como um grande presente aos pais. Mesmo diante de todas as infelicidades experimentadas por muitos pais e filhos, a realidade é que aos olhos de Deus e nos planos de Deus os filhos são bons presentes de Deus para os pais. Em todas as fases da vida de um casal, a presença dos filhos trazem alegria, aprendizagem e segurança. Quando os pais envelhecem, são os filhos, educados com carinho, que lhes prestam a assistência de que precisam. Os filhos dão os netos e, assim, a história de um homem e de uma mulher se perpetua. Todo pai e toda mãe devem, ao olhar para seus filhos, vê-los como bênçãos de Deus e, vendo-os desta maneira, terem um coração cheio de gratidão a Deus por eles.
- Os pais são bênçãos na vida dos filhos
De igual modo os filhos também precisam perceber que seus pais são bênçãos de Deus em suas vidas. O que seria dos filhos se não fosse o sacrifício, por amor, que seus pais fazem por eles? Não se trata de um investimento interesseiro, mas uma doação pelo amor. Ao nascer, uma criança só sobrevive por causa da devoção e entrega de seus pais em cuidar dela. A partir do nascimento, em cada fase de sua vida, os filhos receberão, da parte de seus pais, o tratamento que lhes dará condições de serem bons cidadãos, tementes a Deus, bons construtores de família, etc. Os filhos devem, ao olharem para seus pais, fazê-lo com os corações cheios de gratidão a Deus por suas vidas.
- O relacionamento entre pais e filhos precisa ser construído
Apesar de todas as coisas boas que existem no vínculo entre pais e filhos, precisamos admitir que tal relacionamento não é fácil. Como já dissemos, é um relacionamento cheio de emoção, logo, é extremamente propício a decepções e mágoas. Quanto mais se espera de um relacionamento, mais vulnerável ele se torna para as frustrações e tristezas. É preciso saber construir um bom relacionamento entre pais e filhos. Desde os primórdios da humanidade, até a era da Igreja Primitiva, os registros bíblicos não escondem as tensões vivenciadas por pais e filhos, mas também revela as alegrias em muitos outros casos. O que importa, neste estudo, é que cada pai, mãe e filho devem ter a consciência de que precisam se esforçar para construir um bom relacionamento entre si. O fato de receber filhos da parte de Deus não significa que o relacionamento com eles será maravilhoso apenas pelo vínculo da paternidade/maternidade. Não há relacionamentos bons espontaneamente, todos os bons relacionamentos precisam ser construídos, e isso se aplica, principalmente, a pais e filhos.
 O que fazer?
A primeira coisa a fazer é refletir sobre a importância que você dá a este assunto. Ninguém consegue se esforçar até onde for preciso para alcançar algo com o qual não se importa tanto. Depois, deve-se avaliar em que condição está o seu relacionamento com seus filhos/pais. Lembre-se que a única coisa que tem força para vencer qualquer situação é o amor. De nada adianta ter fé e esperança se não tiver amor, pois o amor é maior do que qualquer coisa (1Co 13.13). Vale lembrar que o amor não é um mero sentimento ou desejo, o amor é uma prática, uma ação; o amor se mostra nas atitudes e não no discurso. De nada adianta dizer que ama, se não for capaz de, nos pequenos detalhes do dia a dia, demonstrar esse amor. De nada adianta dizer que ama, se o trato carinhoso estiver condicionado ao merecimento do outro. De nada adianta dizer que ama, se houver mais críticas do que elogios ao outro.
 Para os pais:
Em cada fase dos filhos os pais devem se relacionar com eles com um tipo de linguagem: - Quando bem pequenos, o toque carinhoso é a linguagem; - Na primeira infância, brincar juntos e contar histórias; - Na pré-adolescência e adolescência, os pais devem abraçar (nunca em público), estar ao alcance, mas respeitar os momentos de reclusão dos filhos. Não expor e entender que, na maioria das vezes, quem grita com os pais e sai batendo a porta são os hormônios, claro que isso não deve ser incentivado, mas tratado com a sensibilidade que o caso requer; - Quando jovens, os pais devem conversar abertamente, usando a fala direta e clara, sem rodeios. Não fazer chantagens emocionais – tipo ficar com cara de triste porque o filho não vai ficar por almoço, etc. (Outras orientações podem ser vistas no livro “Nós e Nossos Filhos” – Autor Pr Nataniel Sabino – Publicado pela UFMBB à venda no site: www.soucasadoefeliz.com.br). Enfim, os pais devem educar os filhos na Palavra do Senhor tomando o cuidado para não lhes provocar a ira (Ef 6.4).
Para os filhos: 
- Entender que os pais querem sempre o melhor para os filhos, embora nem sempre saibam demonstrar isso; - Saber que os pais também erram e não fazer exigências de que acertem sempre; - Honrar sempre os pais e respeitá-los, em todos os lugares, inclusive e público (Ef 6.1-2). - Ser gratos a Deus pela vida de seus pais, pois foi Ele quem os escolheu para vocês; - Ser carinhosos com seus pais, eles adoram isso; - Demonstrar preocupação com a saúde e o bem estar de seus pais, eles sentirão segurança; - Não fazer exigências financeiras além do limite de seus pais, eles sofrem com isso. Em todos os momentos, sejam amorosos e carinhosos. Isso vale tanto para os pais quanto para os filhos.
Reflita:
A Palavra de Deus diz que os pais devem educar os filhos no temor do Senhor e sem lhes provocar a ira, em contrapartida, os filhos devem obedecer e honrar os seus pais. Não basta aos pais dar comida, escola, saúde e casa para morar, é preciso dar o mais precioso (e também mais negligenciado) que é a presença de qualidade, o amor, o afeto, o carinho e a participação na vida dos filhos. Também não basta aos filhos dar obediência e respeito, é preciso dar carinho, ajuda espontânea, presença e participação na vida dos pais. Os filhos aprendem com seus pais pelo exemplo, e isso funciona melhor se for de perto e não de longe. Há coisas que os filhos podem aprender de longe com seus pais, mas há outras, que são fundamentais na vida, que só se aprende bem de perto, como caráter, crença e equilíbrio emocional. Abraço, beijo e carinho não funcionam por email, telefone ou WhatsApp. Essas coisas que são de suma importância na vida de pais e filhos, só funcionam ao vivo, de perto.
 Para pensar e agir:

 A pergunta inicial deste estudo foi: A que distância você está de seus filhos, ou de seus pais? A resposta a essa pergunta vai apontar para o diagnóstico exato de um dos problemas que têm afetado e enfraquecido as famílias: pais e filhos distantes e sem cumplicidade. É importante ressaltar que não se trata de uma distância física, mas emocional e afetiva. Muitos pais e filhos estão sob o mesmo teto, comem à mesma mesa, mas seus mundos são isolados, não se encontram emocionalmente, nem afetivamente.

  Pais, divirtam-se com seus filhos; filhos, divirtam-se com seus pais. Encurtem a distância. Quem se diverte junto se ama mais, fortalece mais o vínculo, aprende mais um com o outro e isto é fundamental para a saúde emocional e física e a harmonia da família.

Fonte: Revista Palavra e Vida- Convenção Batista Fluminense 
  

07/03/16

8 DE MARÇO DIA INTERNACIONAL DA MULHER



Mulher virtuosa, quem a achará? O seu valor em muito ultrapassa os das mais finas jóias!


Provérbios 31.10























História do 8 de março

No Dia 8 de março de 1857, operárias de uma fábrica de tecidos, situada na cidade norte americana de Nova Iorque, fizeram uma grande greve. Ocuparam a fábrica e começaram a reivindicar melhores condições de trabalho, tais como, redução na carga diária de trabalho para dez horas (as fábricas exigiam 16 horas de trabalho diário), equiparação de salários com os homens (as mulheres chegavam a receber até um terço do salário de um homem, para executar o mesmo tipo de trabalho) e tratamento digno dentro do ambiente de trabalho.

A manifestação foi reprimida com total violência. As mulheres foram trancadas dentro da fábrica, que foi incendiada. Aproximadamente 130 tecelãs morreram carbonizadas, num ato totalmente desumano.

Porém, somente no ano de 1910, durante uma conferência na Dinamarca, ficou decidido que o 8 de março passaria a ser o "Dia Internacional da Mulher", em homenagem as mulheres que morreram na fábrica em 1857. Mas somente no ano de 1975, através de um decreto, a data foi oficializada pela ONU (Organização das Nações.

Objetivo da Data 

Ao ser criada esta data, não se pretendia apenas comemorar. Na maioria dos países, realizam-se conferências, debates e reuniões cujo objetivo é discutir o papel da mulher na sociedade atual. O esforço é para tentar diminuir e, quem sabe um dia terminar, com o preconceito e a desvalorização da mulher. Mesmo com todos os avanços, elas ainda sofrem, em muitos locais, com salários baixos, violência masculina, jornada excessiva de trabalho e desvantagens na carreira profissional. Muito foi conquistado, mas muito ainda há para ser modificado nesta história.


20/02/16

Não junteis tesouro na terra






Não junteis tesouro na terra

Um dos grandes males da humanidade tem sido o amor as riquezas. Vivemos numa sociedade desde cedo envolvida com o materialismo, nada contra de adquirir bens e patrimônio. Mas o amor ao dinheiro tem levado muitas pessoas ao inferno. Judas Iscariotes foi um que vendeu a Jesus por trinta moedas de prata.
Então, um dos Doze, chamado Judas Iscariotes, dirigiu-se aos chefes dos sacerdotes
e lhes perguntou: "O que me darão se eu o entregar a vocês? "E eles lhe fixaram o preço: trinta moedas de prata.
Desse momento em diante Judas passou a procurar uma oportunidade para entregá-lo.
[Mateus 26:14-16]
Jesus nos alerta sobre este mal,o amor ao dinheiro,aonde traça corroer e os ladrões minam  e robam. As vezes valorizamos e damos prioridades a coisas, esquecemos que o nosso tempo aqui é passageiro . Devemos valorizar o nosso tempo no Reino de Deus.
Pois estamos juntando tesouro para Deus nos céus. Tempo investido na pregação do Evangelho de Cristo, que transforma pessoas. Hoje cada dia mais pessoas estão esquecendo-se de Deus, correndo atrás de um vil metal chamado dinheiro. Jesus certa vez falou aos seus discípulos a cerca da preocupação quanto a solicitude da vida. Veja o que o mestre nos diz:
 E disse aos seus discípulos: Portanto, vos digo: não estejais apreensivos pela vossa vida, sobre o que comereis, nem pelo corpo, sobre o que vestireis. 23 Mais é a vida do que o sustento, e o corpo, mais do que as vestes. 24 Considerai os corvos, que nem semeiam, nem segam, nem têm despensa nem celeiro, e Deus os alimenta; quanto mais valeis vós do que as aves? 25 E qual de vós, sendo solícito, pode acrescentar um côvado à sua estatura? 26 Pois, se nem ainda podeis as coisas mínimas, por que estais ansiosos pelas outras? 27 Considerai os lírios, como eles crescem; não trabalham, nem fiam; e digo-vos que nem ainda Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como um deles.
                                                                                                                           Lucas 12:22-27
Não devemos nos preocupar com as coisas, mas sim está confiante na provisão do nosso Deus, pois Ele sabe o que precisamos e esta pronta a nos ouvir quando buscarmos. Lembramos sempre das palavras de Jesus para buscarmos em primeiro lugar o Reino de Deus e as demais coisas vos serão acrescentada. Enfim temos todos os motivos para não a juntar tesouro na terra, mas sim no céu livre dos ladrões e das traças.

                                                                                          
                                                                              Autor: José Augusto Andrade

Pensamento

 

Oração