flash

DATA E HORA

CIDADE DE CABO FRIO - ESTADO DO RIO DE JANEIRO -

QUEM SOU EU

Minha foto
OBJETIVO DESTE BLOG É ENSINO DA PALAVRA DE DEUS E DIVULGADOR DAS SANTAS ESCRITURAS. OBJETIVO TAMBÉM É DIVULGAR E PROMOVER A EBD, TRAZENDO IDEIAS E NOTÍCIAS DESTA TÃO IMPORTANTE ORGANIZAÇÃO DA IGREJA. QUE DEUS NOS ABENÇOE.

Viersiculos

26/10/14

Lição 5 – Imitadores do Senhor (modelos de fé)
























Lição 05  
      Imitadores do Senhor (modelos de fé)
     
Texto bíblico - 1Tessalonicenses 1.7-9

“Você é a cara de seu pai!” – Foi a frase que ouvi, orgulhoso, alguém dizer para meu filho Arthur Davis. Ainda que o olhar daquela pessoa dirigia-se apenas para a aparência exterior, meu filho é bastante parecido comigo também nas atitudes. É sobre isso que Paulo fala em 1Tessalonicenses 1.6,7: o conceito de mímesis, do grego “miméomai” – imitar, seguir o exemplo de outrem.

O exemplo maior dos cristãos é Jesus. Imitá-lo acarreta mudanças profundas na vida do salvo. Tais comportamentos serão o alvo da análise desta lição, em busca da igreja-modelo, à luz de 1Tessalonicenses 1.7-9.

Uma igreja-modelo, mas não de beleza física

Em 1Tessalonicenses, Paulo inicia o versículo 7 apresentando uma relação de consequência com o versículo anterior, ao usar a expressão grega “hoste” - “De sorte que...”, a qual poderia ser traduzida por “a ponto de” ou “de modo que”. Assim, ele destaca que por causa da proximidade daqueles cristãos com o exemplo de vida e ministério tanto de Paulo como de Jesus (v. 6), eles acabaram por se tornar também exemplos, modelos de fé diante do sofrimento (cf. 1Ts 2.14). A palavra grega, “typos”, traduz a ideia de uma marca, impressão, imagem, esquema, padrão moral, exemplo.

Na Bíblia, algumas ocorrências da palavra "modelo" são esclarecedoras:

• É a mesma palavra usada por Tomé, diante dos discípulos, pedindo para ver e tocar o “sinal” dos cravos no Cristo ressurreto (Jo 20.25).
• Também, é a que traduz o “modelo”, o “esquema” dado por Deus a Moisés para a construção do tabernáculo (At 7.44).
• Em Romanos 6.17, Paulo a usa para traduzir a “forma” de doutrina ou ensino que corresponde à mensagem de salvação.
• Ela também é usada para falar de seu próprio “exemplo” de vida deixado para os crentes de Filipos (Fp 3.17).
• E, na segunda carta aos Tessalonicenses, repete este argumento para os crentes dessa igreja: “...para vos dar em nós mesmos exemplo, para nos imitardes” (2Ts 3.9).

Desse modo, o apóstolo argumenta que imitar o Senhor Jesus é o resultado prático de quem recebeu, com alegria, a palavra da verdade do Evangelho. Tal atitude tem consequências positivas para o testemunho cristão. Ou seja, não se pode receber Jesus e agir da mesma maneira que antes, pois quem imita Cristo acaba por tornar-se modelo de fé (1Co 11.1; Hb 6.12).

· Você consegue identificar algumas atitudes exemplares que embelezam o testemunho cristão em sua igreja?
· Que lições podem ser tiradas da atitude dos discípulos imitarem o Mestre dos mestres, Jesus?

Uma igreja-modelo, mas de impacto sociocultural

Quem são aqueles a quem Paulo se refere na frase “...para todos os crentes na Macedônia e na Acaia”? Macedônia e Acaia (Grécia) formavam juntas uma província imperial (de 15 a.C. a 44 d.C). À época de Paulo, ambas eram províncias senatoriais. No ano 67 d.C, o imperador Nero declarou a Acaia livre. Aos habitantes dessas importantes regiões do império, os cristãos de tessalônica ofereceram um testemunho modelar de fé.

No texto da carta pastoral a Tito, Paulo desenvolve melhor a ideia de oferecer um “modelo” de vida, ao orientar seu discípulo e líder eclesiástico: “Em tudo te dá por exemplo de boas obras...” (Tt 2.7). É o mesmo que “colocar-se numa situação”, oferecer-se como um exemplo para os demais. Obras realizadas em nome de Jesus oferecem sólido testemunho (Mt 5.16), sendo da natureza do salvo agir assim. Cada cristão deve assumir esse compromisso pessoal diante dos homens (Ef 2.10; Tt 3.8).

De acordo com a descrição de Paulo no versículo 8, o modelo oferecido pelos crentes é evangelizatório. Ele afirma que o evangelho "ecoou para fora" (do grego "exekhetai"), ou seja, espalhou-se para além daquelas províncias. Paulo falava da divulgação da Palavra de Deus, mas, também, da repercussão da vida deles como forma de testemunho ao mundo romano: a vossa fé para com Deus se divulgou (aqui, também, exekhetai) "de tal maneira que já dela não temos necessidade de falar coisa alguma" (v. 8c).

O povo batista é amplamente conhecido pelo zelo missionário, o desejo de alcançar o mundo com a mensagem de salvação. Mas para realizar missões, o modo batista é o de apelar para a consciência pessoal de cada crente. São esses indivíduos autoconscientes e automotivados que promovem o avanço da igreja, coletivamente, com suas orações, ofertas e vidas. Se você é assim, tenha certeza de que motiva e incentiva muitos outros seguidores de Jesus a serem fiéis e produtivos no reino.

· Você consegue identificar exemplos do impacto social do evangelho em seu bairro ou associação?
· Em 1Coríntios 1.30, Paulo afirma que Cristo é exemplo de sabedoria, justiça, santificação e redenção. De que maneira essas palavras são usadas para promover o comportamento cristão na sociedade, a fim de transformá-la?


Uma igreja-modelo, mas de verdadeira conversão

Paulo traz, em Tessalonicenses, uma palavra definitiva acerca da fé em Deus: crer em Deus é abandonar o mundo, renunciando o pecado como escolha de vida e se voltar para o Senhor. A fé verdadeira ocorre pela conversão: "vos convertestes a Deus" (v. 9).

A palavra grega "epestrepsate" – convertestes – traduz "virar-se para", "retornar", "voltar". Essa ruptura com o mundo pecaminoso tem caráter permanente, por causa da ação de Deus em guardar o crente na sua fé. É o que afirmam os autores da epístola aos Hebreus e Pedro. A carta aos Hebreus diz, acerca dos salvos, comparando seu comportamento com o dos apóstatas: "Nós, porém, não somos dos que retrocedem para a perdição; somos, entretanto, da fé, para a conservação da alma" (Hb 10.39). Pedro também afirma a segurança do salvo, nas poderosas mãos do Senhor: "...sois guardados pelo poder de Deus, mediante a fé, para a salvação preparada para revelar-se no último tempo" (1Pe 1.5).

Vez ou outra, por não saberem lidar com as tensões trazidas pela conversão, que exige renúncia, alguns cristãos tornam-se tendenciosos a dar às costas ao Evangelho da graça de Deus. Agiram assim alguns dentre os gálatas, por exemplo, como podemos ler em Gálatas 5.7-9. Nessas horas, vale muito o aconselhamento e uma atitude de acolhimento (Jd 1.22,23). Certamente, aquele que é verdadeiramente convertido sabe, melhor do que ninguém, de que não há melhor lugar para estar, durante a aflição, se não o centro da vontade de Deus: “Mas vós, amados, edificando-vos a vós mesmos sobre a vossa santíssima fé, orando no Espírito Santo, conservai a vós mesmos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo, para a vida eterna” (Jd 1.20,21).

Precisamos ajudar os fracos na fé a se levantarem em vez de prostrarem-se para reclamar. Além disso, precisamos ajudá-los a reconhecer suas faltas, o que lhes trará de volta o ânimo. Por fim, precisamos ajudá-los a assumir as responsabilidades e os compromissos espirituais dos salvos (ver Hebreus 12.5-13).

·    Você consegue dar mais exemplos bíblicos da segurança dos salvos?

Conclusão

É da natureza humana o ato de imitar, culturalmente, reproduzindo modelos que aparecem no dia a dia, principalmente nos tempos modernos, com a exposição na mídia. Bordões (frases inventadas por humoristas), gestos, vestimentas e estilos compõem o arsenal da imitação. Será que temos imitado pessoas dignas?

Por outro lado, nós, filhos de Deus, temos oferecido ao mundo um exemplo de fé semelhante ao dos discípulos de Cristo? A igreja em Tessalônica o fez. Ela alcançou sucesso no que se refere a oferecer ao mundo um exemplo digno de conduta cristã.



Para pensar e agir

Algumas demonstrações de fé capazes de produzir imitação, no sentido positivo, são:
·     Firmeza doutrinária, diante do ceticismo natural deste século;
·   Confiança inabalável na providência divina, diante das aflições, aliada com a convicção de que o Senhor deseja e fará o melhor para os seus filhos;
·  Demonstrações de amor direcionadas aos inimigos, como o perdão, a oração e a benevolência;
·  Esforço missionário constante para levar a semente do Evangelho do Reino até os confins da terra.

Deveríamos nos perguntar, constantemente, se precisamos de "muletas" para crer ou se nossa fé está firmemente enraizada numa disposição especial para com Deus: "vos convertestes... para servirdes ao Deus vivo e verdadeiro" (v. 9). Somente essa disposição para o serviço pode fazer com que nossa fé seja permanente. Ociosidade e fé não são palavras enunciadas numa mesma frase.

FONTE: http://www.batistafluminense.org.br/ 

REVISTA PALAVRA & VIDA.


19/10/14

Culto de Gratidão a Deus


Sábado, 1º de Novembro de 2014, às 19:30 horas, a Igreja Batista Central em Campo Redondo, São Pedro da Aldeia, estará promovendo o culto de Gratidão a Deus pelos 20 anos da Sociedade Missionária de Homens Batista. Você e sua família participem conosco. Será uma noite de alegria, de louvor, de pregação da palavra de DEUS, de Gratidão..Você não pode ficar de fora...Compartilhem conosco dessa alegria..
Jucemar - Presidente da SMHB - IBCCR




08/03/14

A IGREJA DE CRISTO


" Tu és Pedro, e sobre essa pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela"
                             MATEUS 16.18

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL A MAIOR DO MUNDO

" O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento. Portanto rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não seja sacerdote diante de mim"
                                              Oséias 4:6 
     Primeira Igreja Batista Em São Cristóvão
        São Cristóvão- Cabo Frio
        Rua Marques de Olinda,397

27/10/13

Reforma Protestante


Reforma Protestante
A Reforma Protestante foi um movimento reformista cristão iniciado no início do século XVI por Martinho Lutero, quando através da publicação de suas 95 teses, em 31 de outubro de 1517 1 2 na porta da Igreja do Castelo de Wittenbergprotestou contra diversos pontos da doutrina da Igreja Católica Romana, propondo uma reforma no catolicismo romano. Os princípios fundamentais da Reforma Protestante são conhecidos como os Cinco solas.3
Lutero foi apoiado por vários religiosos e governantes europeusprovocando uma revolução religiosa, iniciada na Alemanha, estendendo-se pela SuíçaFrançaPaíses BaixosReino UnidoEscandinávia e algumas partes do Leste europeu, principalmente os Países Bálticos e a Hungria. A resposta da Igreja Católica Romana foi o movimento conhecido como Contra-Reforma ou Reforma Católica, iniciada no Concílio de Trento.
O resultado da Reforma Protestante foi a divisão da chamada Igreja do Ocidente entre os católicos romanos e osreformados ou protestantes, originando o Protestantismo.